Blog

Uma fantástica viagem até ao implante 8.000!

Será que um implante dentário pode mudar a vida de uma pessoa? Deixem-me ir além da função primeira de um implante, que na grande maioria dos casos tem esse objectivo fundamental de recuperar a funcionalidade da boca e, claro, a saúde e a qualidade de vida dos pacientes, muitas vezes impedidos de trincar uma simples maçã.

Vamos mais longe. Consideremos também a autoestima das pessoas e a forma como encaram a vida em sociedade. Muitos pacientes sentem-se constrangidos, ou mesmo deprimidos, sem confiança para mostrar o seu sorriso.

Sim, estou absolutamente convencido que um implante pode mudar a vida de uma pessoa. Partilho convosco a história curiosa de uma paciente de aproximadamente 55 anos, que depois dos implantes colocados me contava como o marido, em jeito de graça, a avisava que já não poderia sair de casa, de tão bela que tinha ficado. Mais a sério: o que acontece é que a mudança física é também psicológica. A confiança também é alimentada por quem nos rodeia.

Escrevo hoje sobre a importância dos implantes porque na GSD Dental Clinics, nesta segunda metade do ano, atingimos um marco muito especial: ultrapassámos o fantástico número de 8.000 implantes colocados, ao longo de 10 anos. Ou seja, temos um enorme orgulho em poder dizer que ajudámos a mudar a vida de muitas pessoas.

Na GSD Dental Clinics trabalhámos muito para atingir a experiência e o nível de conhecimento técnico e científico que nos permite, hoje, ser uma referência europeia em implantologia. Estamos nos principais fóruns internacionais de partilha de conhecimento, lançámos a GSD Academy (porque também formamos dentistas portugueses e estrangeiros interessados no nosso conhecimento) e continuamos a apostar na actualização permanente da nossa própria equipa, habituada que está à exigência de apresentar os melhores resultados.

Lembro-me perfeitamente do primeiro implante que colocámos, em 2003, e de tantos outros casos como o da senhora de 55 anos, exemplos que nos enchem de satisfação, não só pelos resultados, mas pela empatia que se constrói. Estamos a falar de uma cirurgia com implicações funcionais, estéticas e psicológicas, pelo que se estabelece uma verdadeira ligação entre médico e paciente que acaba por ficar para a vida. É um orgulho.

Obrigado a todos pela confiança,

Gonçalo Dias

Partilhar