Blog

Quantos implantes são necessários para reconstruir uma boca?  

No nosso país, onde infelizmente os casos de desdentados parciais e totais são muito frequentes, especialmente em pessoas que têm mais de 50 ou 60 anos, é comum surgir a questão. “Dr., quantos implantes teria que fazer para reconstruir toda a minha boca?”

Existe uma ideia errada de que, num tratamento por implantes, cada dente perdido corresponderia precisamente a um implante. A boa notícia, desde já, é que isto não se confirma de todo! Os casos são variáveis de paciente para paciente, fundamentalmente devido à constituição óssea de cada um, mas a reconstrução de uma arcada total pode fazer-se, por exemplo, com apenas quatro implantes. Outras vezes, oito implantes são necessários para suportar 14 dentes.

Um implante é hoje um processo cirúrgico muito estudado, e testado, com resultados de grande eficácia. Os últimos 15 anos trouxeram a esta área grande experiência e evolução, não apenas nas técnicas como nos materiais. É claro que os pacientes continuam a olhar o implante como algo doloroso e difícil, mas a verdade é que a medicina dentária evoluiu tanto que, hoje em dia, estamos a falar de um procedimento muito comum e eficaz.

Quando em consulta os pacientes nos colocam esta questão do número de implantes, costumo sempre recorrer à comparação com a engenharia da construção de uma ponte. Quantos pilares são necessários para suportar toda a estrutura da Ponte 25 de Abril? Essa resposta irá variar de acordo com o terreno onde iriam ser colocados. Hoje em dia, após um estudo da estrutura óssea de cada paciente, conseguimos reconstruir uma boca com o número de pilares ideal. Nem mais, nem menos. Graças a esta evolução, a verdade é que os tratamentos também são muito menos invasivos do que no passado. O receio desconstrói-se.

Claro que para o paciente, um tratamento por implantes é sempre uma decisão difícil. Digo isto no sentido em que, naturalmente, não é algo fácil de encarar. A nossa função, enquanto especialistas na área, é colocar os melhores recursos e a melhor experiência à disposição, para que as pessoas se sintam confortáveis. Felizmente, vamos sentindo cada vez mais disponibilidade para este tipo de intervenção – porque é disso que se trata - e acabamos por mudar o sorriso de muitas pessoas, recuperando a sua autoestima e qualidade de vida.

Na GSD Dental Clinics, lembro-me em particular do caso de uma paciente estrangeira, de apenas 40 anos, totalmente desdentada. Isolei-lhe o sorriso numa foto, porque quando sorria aquela boca parecia ser a de uma pessoa com muito mais idade. Depois, no estudo do seu caso, mostrei a foto a colegas e eles disseram-me que seria o sorriso de uma pessoa de 70 anos.

O resultado final da reabilitação dessa paciente foi verdadeiramente reconfortante. Os dentes vieram restituir a funcionalidade da boca, o sorriso tornou-se jovem e bonito, e até os lábios recuperaram a posição correta, porque voltaram a ter suporte interior. Assim ajudámos a mudar a vida mais uma pessoa. Missão cumprida. E um orgulho.

Obrigado a todos! Boa semana!

Gonçalo Dias

Partilhar